Curso Integral de Fotografia - Capítulo 004 - O Diafragma

O diafragma (“Quanta luz?”)

O diafragma é um componente presente nas objetivas cuja função é regular a quantidade de luz que passará pelas lentes e incidirá sobre o plano focal, sensibilizando assim o sensor. Ele é formado por uma série de finas lâminas móveis, metálicas ou plásticas, dispostas em círculo. Quanto mais fechadas estiverem estas lâminas, menos luz chegará ao sensor. Seu funcionamento é idêntico à íris em nossos nossos olhos, que abre ou fecha a pupila permitindo a passagem de mais ou menos luz, de acordo com a sua intensidade no ambiente.



Se o diafragma não estiver corretamente ajustado, a imagem poderá ficar...
• Muito clara, ou superexposta, quando o diafragma muito aberto permite que luz excessiva chegue ao sensor/filme ou
• Muito escura, ou subexposta, quando o diafragma muito fechado evita que a quantidade correta de luz chegue ao sensor/filme.

O valor correto a ser aplicado na abertura do diafragma dependerá de vários fatores:
• A quantidade de luz existente na imagem a ser fotografada.
• O efeito desejado pelo fotógrafo (nível de nitidez, saturação das cores, profundidade de campo, superexposição ou subexposição intencional, etc).
• O ajuste da velocidade de obturação, ou “tempo de exposição”.
• O ajuste de sensibilidade.
• O uso de filtros de correção de luz, como polarizadores.

Observação: Em celulares e algumas câmeras digitais mais simples, o diafragma pode ser substituído por controles eletrônicos que ajustam a sensibilidade do sensor ou o brilho da imagem, escurecendo ou clareando a cena digitalmente. Este é um recurso simulado (às vezes, baseado em software), e não consegue realizar os mesmos efeitos dos recursos óticos tradicionais presentes em câmeras ou objetivas mais avançadas, como o controle da Profundidade de Campo.

A escala de aberturas do diafragma

Há uma escala internacional, padronizada, que determina a quantidade de luz que passa pela objetiva, chamada de Escala de números F ou F-Stop. Quanto MENOR o número f, MAIOR é a abertura do diafragma, e dessa forma, MAIOR será a quantidade de luz presente no interior da câmera. Por outro lado, quanto MAIOR o número f, MENOR é a abertura do diafragma, portanto, MENOR será a quantidade de luz presente no interior da câmera.

Escala padronizada dos “números f”:
1 – 1.4 – 2 – 2.8 – 4 – 5.6 – 8 – 11 – 16 – 22 – 32 – 45 - 64


Exemplo das aberturas do diafragma e seus valores


Estes números são o resultado de uma equação matemática que determina uma RAZÃO DE PROGRESSÃO (daí o uso da letra-símbolo "f", que representa essa razão na matemática), e leva em consideração as dimensões da objetiva (comprimento, diâmetro das lentes, distância entre objetiva e sensor, etc). Cada número (chamado de PONTO DE DIAFRAGMA) identifica uma determinada abertura das lâminas, que por consequência, permite a passagem de uma certa quantidade de luz. A cada ponto FECHADO (por exemplo, quando se muda de f/8 para f/11) permite-se que entre na câmera apenas a METADE da luz que havia na abertura anterior. A cada ponto ABERTO (por exemplo, quando se muda de f/11 para f/8), permite-se o DOBRO de luz que havia na abertura anterior. Podemos considerar o valor f/5.6 como ponto central dessa escala.

Curiosidades:
• Estudos mostram que o olho humano funciona à abertura média de f/8 em locais de luz intensa e f/2 em locais escuros.
• Um dos motivos da excelente visão noturna de alguns animais, como corujas e felinos, é a grande abertura das suas íris, que aumenta a sensibilidade aos menores sinais de luz.

Relação "DOBRO / METADE" entre a abertura do diafragma e a quantidade de luz atingindo o sensor


Pontos intermediários na escala

Muitas vezes, ajustar a objetiva para dobrar ou dividir pela metade a luz é um tanto excessivo. Pode ser que um pequeno ajuste fino seja suficiente para obter a exposição correta. Para isso, a grande maioria das objetivas traz uma escala de números "f" onde cada ponto é dividido em dois ou três pontos intermediários, garantindo maior precisão e um controle superior sobre a luz. Com estes pontos, é possível aumentar o diminuir a luz em quantidades menores do que "dobro" ou "metade".

Escala de meio-ponto intermediário do diafragma, ou simplesmente "meio ponto de diafragma"

Escala de terço de ponto intermediário do diafragma, ou simplesmente "terço de ponto de diafragma"



As escalas de "meios-pontos" e "terços de ponto" dão ao fotógrafo uma ampla possibilidade de ajustes delicados, que permitem resolver com mais sensibilidade as necessidades de fotometria. É importante notar que algumas lentes ou câmeras mais antigas não possuem este recurso, possuindo somente a numeração padrão da escala, também chamada de "ponto cheio" ou "ponto completo".

Efeitos da abertura do diafragma na luminosidade da foto

Considerando que a foto deste exemplo tenha sido adequadamente exposta com a abertura de f/8, veja o resultado hipotético da mesma cena em aberturas diferentes: