Curso Integral de Fotografia - Capítulo 011 - Tipos de objetivas

Tipos de objetivas

Há uma variação enorme de tipos de objetivas, como veremos adiante. Mas, podemos dizer que, quanto ao seu modo de funcionamento, há basicamente dois tipos:

• Distância focal fixa, também chamadas de “primes”
• Distância focal variável, também chamadas de “zoom”

As objetivas fixas não possuem zoom, ou seja, elas não possuem o recurso de alterar a forma como “enxergam” o mundo à sua frente. Correspondem aos modelos que mantém o conceito das primeiras objetivas construídas, e tipicamente são fabricadas com total esmero. Sua qualidade óptica é, na grande maioria dos casos, excepcional, já que não há movimentação interna entre seus elementos (lentes).

Já as “zoom” são telescópicas, e podem variar seu “ponto de vista”, permitindo a aproximação ou afastamento do motivo a ser fotografado. Por possuir uma estrutura física diferenciada e necessitarem de engenharias óptica e mecânica mais complexas, quase sempre há um comprometimento com a qualidade da imagem quando comparadas às primes. Apesar de haver objetivas zoom de excelente qualidade atualmente, muitos fotógrafos preferem usar as primes como ferramentas principais de trabalho, por conta da típica qualidade óptica superior. Por outro lado, as objetivas “zoom” possuem uma praticidade incrível, pois permitem a captura de vários tipos de imagem diferentes em um único equipamento. Isso se traduz em menos peso na mochila, menor custo e maior versatilidade nos disparos.



Distância focal

A princípio, a escolha por uma determinada objetiva segue um preceito muito simples, baseado no uso que será feito da câmera e tipo de imagem que se pretende obter, pois cada situação pode exigir um equipamento diferente. Alguns fotógrafos se dão bem com apenas uma peça, enquanto outros colecionam muitas unidades destes pequenos tesouros, cada uma com características bem específicas. Uma das mais importantes é a distância focal, que influencia diretamente no tipo de visão que a objetiva possui. Na verdade, este conceito é antigo, e data das primeiras câmeras produzidas.

Tendo como exemplo as antigas câmeras "rangefinder", fica fácil entender:
A distância focal é a distância efetiva, em milímetros, entre o PONTO NODAL (superfície externa do primeiro elemento ótico) e o PLANO FOCAL (área onde a imagem se forma, sobre a superfície do filme ou sensor). O comprimento da objetiva é determinante para a definição deste valor. No entanto, com o advento das objetivas “zoom”, a distância efetiva não é mais a mesma, por questões de engenharia óptica, mas o resultado final obtido permanece, bem como a nomenclatura clássica baseada nesta distância.



Na prática, a distância focal determina o ângulo de visão da objetiva, e por consequência, a aparente ‘ampliação” da imagem enquadrada. Distâncias focais menores resultam em ângulos de visão maiores e amplos, enquanto distâncias focais maiores estreitam o ângulo de visão e dão a impressão de aproximação. Sendo assim, cada tipo de objetiva (com sua determinada distância focal) se presta a um tipo de cena, e desta forma podemos organizá-las em categorias. Um fotógrafo deverá ter, em seu conjunto de lentes, aquelas que melhor se encaixem ao tipo de fotografia que pretende fazer.

Classes e grupos de objetivas

A diversidade de objetivas no mercado é imensa, e cobrem todas as necessidades de qualquer tipo de fotografia. Vamos ver a partir de agora, detalhadamente, as características de cada grupo e saber quais as situações a que se destinam.



Super Grande-angular



• Distância focal: 4,5mm a 16mm

• Características: Enorme amplitude de visão, variando de 220 a 130 graus. Ampla profundidade de campo. Tamanho reduzido. Elemento frontal bastante arredondado e saliente.

• Uso típico: Cenários, viagens, paisagens, natureza, arquitetura, efeitos especiais.

• Tipos clássicos:
>> Fish-eye (Olho-de-peixe): Arredondam toda a cena e possuem ângulos de visão mais extremos. Deformação circular extrema da imagem.
>> Retilinear: Distorção mais pronunciada apenas nos vértices da imagem. Menor ângulo de visão. Deformação pequena no centro da imagem.

Grande-angular


• Distância focal: 18mm a 28mm

• Características: Grande a média amplitude de visão, variando de 105 a 85 graus. Grande profundidade de campo. Tamanho pequeno. Práticas e criativas. Deformação mediana.

• Uso típico: Cenários, viagens, paisagens, natureza, arquitetura, grupos de pessoas.

Normal


• Distância focal: 35mm a 50mm

• Características: Amplitude de visão média, variando de 73 a 56 graus. Profundidade de campo reduzida. Pequenas e leves. Clássicas, práticas e criativas. Alguma deformação. Captura imagens naturais e próximas às características do olho humano, daí seu nome. Tipicamente claras, com aberturas que chegam a f/0.9 em modelos avançados.

• Uso típico: Retratos, cotidiano, moda, eventos, jornalismo.

Meia-teleobjetiva


• Distância focal: 70mm a 135mm

• Características: Amplitude de visão estreita, variando de 42 a 22 graus. Tamanho médio, pesadas. Excelentes para retratos. Nenhuma deformação. Profundidade de campo reduzida, produzindo grande desfoque de fundo.

• Uso típico: Retratos, moda, eventos, esportes, closes próximos.

Teleobjetiva


• Distância focal: 150mm a 400mm

• Características: Amplitude de visão muito estreita, variando de 20 a 7 graus. Grandes e pesadas. Ótimas para esportes e natureza. Nenhuma deformação. Profundidade de campo bastante reduzida, produzindo grande desfoque de fundo.

• Uso típico: Natureza, esportes, closes distantes.

Super Teleobjetiva


• Distância focal: 500mm ou mais

• Características: Amplitude de visão mínima, iguais ou menores a 5 grau. Profundidade de campo extremamente reduzida. Miuto grandes e pesadas. Excelentes para esportes e natureza. Nenhuma deformação. Grande desfoque de fundo.

• Uso típico: Natureza, esportes, closes muito distantes, astrofotografia.

Objetivas Macro


• Representa toda uma categoria de objetivas especialmente produzidas para reduzir a distância entre câmera e motivo, permitindo grandes aproximação.

• Distância focal: 40mm a 300mm

• Características: Ampla faixa de utilização de foco, pequena profundidade de campo. Ótimas para retratos e natureza.

• Uso típico: Natureza (flores, insetos, texturas), pesquisas, áreas técnicas, medicina, produtos.

Objetiva zoom / objetiva fixa

Objetivas zoom possuem distância focal variável, ou seja, seu ângulo de visão pode ser alterado para que se obtenha, em um mesmo equipamento, várias características visuais distintas. Já as fixas, ou “primes”, não possuem mecanismo de zoom, ou seja, sua distância focal não é variável, seu ângulo de visão não se altera. Em geral, a qualidade de imagem das primes é superior, já que seu mecanismo ótico nunca sofre movimentações internas, ou sofre pouco.

As zoom, por outro lado, exigem um intrincado mecanismo interno, além de engenharia óptica mais delicada, para que se obtenha o máximo de qualidade possível em todas as suas posições. Infelizmente, isso nem sempre é possível. Porém, sua versatilidade acaba por compensar eventuais problemas de qualidade óptica. Vários profissionais preferem as primes, enquanto outros não abrem mão da versatilidade das zoom.